MINISTÉRIO GRAÇA E PAZ

MINISTÉRIO GRAÇA E PAZ - EDIFICANDO O CARÁTER E A LIDERANÇA NA IGREJA DO SENHOR JESUS CRISTO

UNIVERSIDADE TEOLÓGICA GRAÇA E PAZ – Site: https://sites.google.com/site/icfeinstitutocristaodeformacao/

(Gênesis 17:1) - "Eu Sou o Deus Todo-poderoso; anda em minha presença e sê íntegro".

(Levítico 19:2) - "Portanto, santificai-vos e sede santos, pois Eu sou o Senhor vosso Deus";

(Provérbios 14:34) - "A justiça exalta os povos, mas o pecado é a vergonha das nações".

(Apocalipse 22:11) - Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, seja santificado ainda.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

SALVO-CONDUTO PELA BOCA DO PEIXE



Bom Dia, Querido(a) Leitor(a):

Na semana que antecedeu o Carnaval, ao amanhecer um dos dias da mesma, acordei com o tema que está registrado em Mateus 17: 24-27. E, nesta mesma semana, depois de ter acordado com este tema de Mateus, fui informada pelo meu pai (um homem simples, mas que gosta de estar conectado com as notícias) que o mundo financeiro está enfrentando mais outra crise econômica! Assim, mesmo ainda realizando as duas grandes responsabilidades seculares que estou executando, fui pesquisar e segundo as informações obtidas na imprensa e na mídia esta crise é semelhante às crises ocorridas em 2008 e 2009 cujos estopins foram respectivamente os mercados financeiros dos E.U.A e de Dubai, nova crise esta que devido a sua magnitude e gravidade também se assemelha à crise ocorrida em 1929 (que foi o estopim para a 1 Guerra Mundial ocorrida na Era Moderna), agora envolve 5 novos países (Portugal, Itália, Irlanda, Grécia e Espanha) e, está sendo ainda considerada um desdobramento e conseqüência das crises que vieram à tona em 2008 e 2009!
Portanto, neste blog de hoje, eu gostaria de compartilhar sobre o que DEUS e o seu Filho, o Mestre JESUS, têm a nos ensinar sobre este tema “crise”, reflexão esta que é mais uma ampliação das estacas e tendas dos temas já escritos anteriormente nos outros blogs. Então, vamos lá mais uma vez observar o que as tradições Judaico-Cristãs têm para nos ensinar, sendo que agora sobre o tema “crise” sobre a perspectiva dos textos Bíblicos relatados em Mateus 7: 24-27; 17: 24-27; 14: 13-21; 15: 29-39; 24; Deuteronômio 17: 17-20; Tiago 4: 1-3; Levítico 19: 33-34 e Êxodo 12: 49!
“Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as põe em prática, será comparado a um homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha.
E desceu a chuva, correram as torrentes, sopraram os ventos, e bateram com ímpeto contra aquela casa; contudo não caiu, porque estava fundada sobre a rocha.
Mas todo aquele que ouve estas minhas palavras, e não as põe em prática, será comparado a um homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia.
E desceu a chuva, correram as torrentes, sopraram os ventos, e bateram com ímpeto contra aquela casa, e ela caiu; e grande foi a sua queda.” (Mateus 7: 24-27).
1- Neste texto JESUS deixa bem claro que as crises (representadas pelas chuvas, torrentes e ventos), ocorrem devido à desobediência da humanidade e, são fenômenos que na verdade são conseqüências (colheitas) do que esta humanidade faz (planta)! E, isto JESUS deixa bem claro, pois no relato de Mateus dos capítulos 5 até o 7 toda a tônica dos ensinamentos do Sermão do Monte que culmina com este texto final de Mateus 7: 24-27 que aborda sobre o tema crise, mostra exatamente isto, ou seja, as crises vêm da quebra dos 3 pactos (e suas 8 cláusulas) de governança ensinados e estabelecidos por DEUS para a humanidade!
Na verdade, conforme já escrevemos anteriormente, todo o Universo e, conseqüentemente, a própria Terra foram criados por DEUS pelo ordenamento da energia em suas quatro forças físicas fundamentais (eletromagnética, nuclear fraca, da gravidade e nuclear forte) a partir dos princípios do PI e do PHI (princípios da eternidade e do equilíbrio sustentável), princípios estes, que, conforme já vimos, a humanidade desde o Jardim do Éden sistematicamente desrespeita pela quebra dos três pactos e suas oito cláusulas!
Sendo assim, as crises, sejam em qualquer área, só acontecem porque se desrespeita tais princípios, ocorrendo, portanto, o mesmo com as crises socioeconômicas enfrentadas pela humanidade em toda a Terra ao longo de sua História, crises socioeconômicas estas que em síntese estão ligadas com a quebra destes princípios não só na área socioeconômica, mas, também, nas áreas religiosa, política, científica, tecnológica, etc., pois, uma alienação de DEUS, leva ao estabelecimento de um processo civilizatório cujas bases éticas, morais, culturais, políticas, legais, científicas e tecnológicas são corruptas, injustas e ambientalmente não sustentáveis, tendo em vista que as pessoas que as estabelecem querem viver sem restrições, só visam à luxúria, o materialismo e sua acumulação em detrimento da destruição da natureza e da privação da mesma por parte de outras pessoas e demais seres vivos!
2- Toda e qualquer crise é um momento para se ver, testar, verificar e refletir sobre quais as bases, a essência (tipo) do material e a resistência desta base e da estrutura sobre ela construída, momento este que inevitavelmente mostrará se o processo e a estrutura têm ou não fragilidades e se são ou não sustentáveis!
Vocês querem ver como estas duas premissas que JESUS ensina realmente são verdadeiras até hoje em nossos dias? Para lhes mostrar isto eu gostaria de responder com algumas perguntas e reflexões provocativas e, gostaria que vocês não me achassem inconveniente, pois saibam que também não me sinto à vontade escrevendo algumas coisas que escrevi nos blogs anteriores e as que virão a seguir e, gostaria ainda que considerassem que portador não merece pancada:
A- Por que a humanidade até hoje privilegia na construção dos seus processos civilizatórios atributos tais como a destruição dos recursos naturais, falta de restrições éticas e morais, luxúria, materialismo e sua acumulação, trazendo pobreza e miséria para outros seres humanos e demais seres vivos, tudo isto através do uso errado dos recursos naturais e do estabelecimento de injustas divisões e privilégios de sexo, classes ou castas em diferentes sistemas, regimes e formas de governo, privilégios estes que passam a ser um referencial de status, poder e sucesso nas sociedades e uma busca louca pelas pessoas que estão no topo ou nas camadas mais baixas da pirâmide social, desobedecendo assim o que DEUS ensina (Deuteronômio 17: 14-20; Isaías 10: 1-4)?
B- Por que a humanidade cria e admite a existência de “paraísos fiscais” (Suíça, Ilhas Britânicas e do Canal, Luxemburgo, Ilhas Cayman, Bahamas, Bermudas, E.U.A., Cingapura, Hong Kong, etc.) que têm como marca registrada o privilégio das pessoas terem as suas contas apenas identificadas por números e a não exigência de uma declaração formal e oficial dos seus Países de origem (imposto de renda, certificação da legalidade das empresas, etc.) que atestem a legalidade dos recursos que estão sendo depositados nestas contas, recursos este que são manipulados pela “mão invisível” do mercado, desobedecendo assim também o que DEUS ensina (Levítico 19: 15, 35-37)?
C- Por que os seres humanos de diferentes sociedades e culturas sejam em Países de “primeiro mundo” ou não:
- Quando precisam de mão-de-obra barata para executar os trabalhos chamados de “segunda e terceira categorias” que eles não querem mais fazer e/ou para trabalhar sem terem os direitos legais que os cidadãos nativos destas sociedades têm, gostam que imigrantes venham aos seus Países!
- Quando precisam do capital financeiro dos judeus e árabes, eles são bem-vindos em suas nações!
- Porém, por que tais nações não dão o título de cidadania aos imigrantes imediatamente que chegam e muito menos tais trabalhadores têm todos os direitos dos cidadãos nativos, como também por que estes Países quando entram em crise (devido à quebra dos princípios da eternidade e do equilíbrio sustentável) tais imigrantes (latinos, africanos, ciganos, judeus, árabes, etc.) são tidos como culpados destas crises e considerados bodes expiatórios que precisam ser eliminados ou expulsos destas nações principalmente nas chamadas de “primeiro mundo”, desobedecendo assim ao que DEUS ensina (Êxodo 1: 8-22; 5: 6-23; Levítico 19: 33-34 e Êxodo 12: 49)?
D- Por que a humanidade ao longo de sua trajetória na Terra, quando suas sociedades entram em crise, devido à quebra dos princípios da eternidade e do equilíbrio sustentável inventa guerras para diminuir seus contingentes populacionais, as pressões por alimento (água, mantimentos sólidos, etc.), moradias, trabalho, saúde, etc., e para tomarem posse daquilo que não semearam e nem construíram, desobedecendo assim o que DEUS ensina (Gênesis 14; Tiago 4: 1-3)?
Sabe, no Estado do País (Brasil) onde nasci e moro, para um cidadão comum se transformar num(a) funcionário(a) público(a) efetivo Municipal, Estadual ou Federal tem que estudar bastante, fazer e ser aprovado num concurso público com uma nota que lhe permita ocupar as vagas que são pouquíssimas, tem que trazer um atestado de que não possui nenhum antecedente criminal e/ou processo de corrupção investigado pela Justiça ou Polícia Federal, tem que bater o ponto diariamente e justificar suas faltas (pois senão fica sem salário podendo até ser demitido por justa causa), assim como também qualquer trabalhador, seja funcionário público ou não, tem que cumprir uma jornada de trabalho diária de 6 ou 8 horas e ter no mínimo 30 anos de trabalho para se aposentar por tempo de serviço e, durante o exercício do serviço público caso o(a) servidor(a) público cometa algum ato de corrupção que seja comprovado será demitido!
Sabe, no País onde nasci e moro para um cidadão comum abrir uma conta no banco tem que levar os seus documentos de identificação pessoal, de comprovação de local de residência, tem que levar o seu contracheque (ou outro comprovante de rendimentos mensais) e tem que assinar uma declaração permitindo e autorizando ao banco que consulte o seu CPF nas diferentes instâncias (SPC, SERASA, etc.)!
Então, por que no Brasil e em vários Países da Terra se permite que pessoas corruptas possam concorrer e ocupar, por pleito eleitoral ou por herança familiar (de sangue, isto é, por títulos de nobreza ou de famílias aristocráticas tradicionais), os cargos políticos para governar suas nações e, por que são oferecidos aos mesmos diversos direitos em várias dimensões existenciais tais como o foro privilegiado, não serem obrigados a cumprir uma jornada de trabalho diária, não precisarem bater o ponto, não serem obrigados a estudar e a trabalhar nas mesmas condições de qualquer estudante ou trabalhador comum de sua sociedade, poderem se aposentar apenas com dois mandatos eleitorais, não terem que enfrentar concursos públicos e nem demonstrarem o conhecimento, a competência, a inteligência e a integridade ética e moral necessários para ocuparem os cargos de liderança, de comando e terem os status e privilégios concedidos por suas nações, etc...?
Então, por que vários Países criam “paraísos fiscais” para admitirem que agentes da criminalidade em suas diferentes formas assim como muitos políticos e demais governantes corruptos, sejam eles de qual sistema, regime ou forma de governo, tenham os privilégios que estes “paraísos fiscais” oferecem e possam ter os recursos obtidos de formas corruptas, depositados e lavados (“legalizados”), se tornando assim estes Países cúmplices destas ações malignas, imundas e vergonhosas?
Vocês percebem mais uma vez o motivo de DEUS chamar este processo e projeto de civilização construído e praticado pela humanidade ao longo de sua História desde a partir do momento que se desconectou do Jardim do Éden de Grande Prostituta Babilônia (Apocalipse 17)?
Sabe, pesquisando esta semana sobre mais esta crise global mais uma vez eu percebo que o nosso mundo está com um cenário de uma grave crise sistêmica global em todas as dimensões existenciais, cenário este que também está permitindo o florescimento cada vez maior de um ambiente bastante propício para outra guerra mundial, só que agora com o agravante de que a humanidade detém o conhecimento e a tecnologia de guerra de natureza nuclear, tendo assim construído armas de destruição em massa capazes de literalmente falando desintegrarem todo o planeta Terra! E, qual é este cenário?
1- Existência de um processo agudo de crise sistêmica em todo o planeta, crise esta que a cada ciclo que ocorre vem com mais violência! Este processo agudo de crise, como já dissemos, é conseqüência do fato de que a cada ano e a cada geração que passam ocorrer o aumento do passivo socioeconômico-ambiental devido a quebra dos princípios da eternidade e do equilíbrio sustentável, passivo este o qual continua se acumulando, quebrando a homeostase ambiental e propiciando que esta quebra chegue ao seu clímax, num ambiente que é um só, com uma mesma massa de água e mesmas correntes de ar que circulam por todo planeta tendo em vista que, na natureza, não existem paredes ambientais que isolam um ambiente do outro, semelhantemente às divisões e barreiras geopolíticas inventadas pelo homem! E, esta crise, literalmente falando, está varrendo povos e nações da Terra, seja por tsunamis, terremotos, furacões, doenças, epidemias, depressões econômicas, etc, gerando desemprego, pobreza, miséria e mortes em massa!
2- Sociedades que, devido às crises que estão enfrentando e que são causadas pela quebra dos princípios da eternidade e do equilíbrio sustentável, estão tornando o cenário mundial cada vez mais propício para o aumento da ocorrência em vários Países Ocidentais e Orientais (sejam eles de “primeiro mundo” ou não) de movimentos ultranacionalistas (de esquerda ou de direita), que, semelhantemente às ideologias comunista, nazista e fascista (até hoje existentes, cultuadas, praticadas e alimentadas de forma crescente) manipulam as massas e utilizam bandeiras e causas trabalhistas e/ou religiosas, etc para a defesa dos direitos do seu povo, direitos estes que segundo as ideologias destes movimentos são “usurpados por outros povos e nações”. E, como se ainda não bastasse, estes movimentos em vez de levarem as suas sociedades a uma reflexão nacional íntima e a assumirem a sua própria responsabilidade pela falta de gestão sábia, ética e justa do que possuíam e ainda possuem, estão maltratando os imigrantes (usurpando e negando os seus direitos, deixando-os desempregados, tratando-os como bode expiatório dos problemas que estão enfrentando), fomentando o ódio entre os seres humanos, o terrorismo mundial e ameaçando fazer guerras contra outros Países!
3- Uma realidade geopolítica diferente de outras eras da humanidade, pois enquanto antigamente os grandes impérios expandiam o seu domínio territorial anexando outras áreas geográficas e transformando-as em suas colônias, enquanto usavam estas colônias para colocar suas populações e para implantar sistema de mão-de-obra escrava nas populações nativas ou de outros locais transportadas para estes territórios e, enquanto também exploravam e roubavam os recursos naturais destes territórios para acumularem riquezas e compensarem as crises sistêmicas que ocorriam em seus Países, hoje, a realidade é bastante diferente, pois não existem mais em nosso planeta áreas territoriais a serem colonizadas, os recursos naturais estão ficando cada vez mais escassos e/ou impróprios para o uso em toda a Terra e, diferentes povos e nações agora possuem o mesmo poder tecnológico bélico, inclusive nuclear!
4- Sociedades que não querem modificar suas relações, funções e estruturas internas e externas socioeconômicas, políticas, ambientais, etc. para resolverem as suas crises, pois isto implica em perda de privilégios das “elites” (políticos, nobrezas, etc.) que mesmo com os seus Países enfrentando crises, continuam com os seus direitos e privilégios!
5- Sociedades que demonstram que suas lideranças e estruturas de poder em geral pouco estão preparadas e adaptadas para um cenário de catástrofe ambiental global, haja vista a existência de alguns fatos noticiados pela imprensa diariamente tais como a falta ou deficiência de socorro e assistência (por parte do poder público local) nos Países que estão sofrendo bastante e sendo devastados pelo excesso de chuvas, pelas inundações, pelo excesso de neves, epidemias, etc., e, haja vista também os desentendimentos, as burocracias inadequadas, as vaidades pessoais e as trapalhadas que estão ocorrendo no Haiti (provocadas pelos diferentes grupos e representantes das nações que lá estão), assim como a falta de agilidade e de coordenação eficaz e eficiente das ações que estão sendo realizadas dentro do Haiti e em outros Países que se propuseram a ajudá-lo, e, entretanto, enquanto isto, o caos reina em todas as dimensões (violências, fomes, confusões, etc.) no Haiti e milhares de pessoas continuam sofrendo violências, morrendo e aumentando as fileiras de refugiados ambientais, sendo as mulheres, as crianças e os idosos as principais vítimas!
Sabe, um cenário de catástrofe ambiental é bem pior e bem diferente de um cenário de guerra tendo em vista que a variável ambiental está completamente fora do controle, se tornando inclusive bastante complexa e com alto grau de coeficiente de variação a projeção de cenários para uma atuação eficaz e eficiente, diferentemente assim da projeção de cenários de guerras, onde os estrategistas militares antecipadamente mapeiam geograficamente e geopoliticamente o local (seus recursos naturais, a infra-estrutura, as correlações de forças sociais e políticas, o poder bélico, etc. de suas nações e de outras nações), e, assim, montam sua logística de ação!
Porém, num cenário de catástrofe ambiental, principalmente de terremoto na magnitude que ocorreu no Haiti e ocorreu em outros Países, todas estas variáveis que fazem parte do ambiente local estão completamente fora de controle, desestabilizadas e desorganizadas, se tornando assim bastante complexo e difícil o controle e administração deste processo, principalmente quando não se está preparado e nem se tem estratégias e planos operacionais previamente planejados para estas situações!
Sabe, eu fico ainda a pensar e tenho sérias dúvidas se realmente os cientistas, os agentes de defesa civil, as corporações militares (em suas diversas instâncias) com suas tecnologias e as demais lideranças dos Países estão bem conscientes e preparados para alguns outros cenários que já estão acontecendo e sinalizam que piorarão nos próximos anos:
I - Continuidade do aumento vertiginoso do aquecimento global em toda a Terra que está causando e/ou causará:
- Aumento das temperaturas e das precipitações (chuvas, neves granizos, etc.) acompanhado da inexistência de culturas alimentares adaptadas e resistentes a estas altas temperaturas e excessos de precipitações, pois melhoramento genético custa caro, leva anos para se chegar a um resultado desejado e, muitas vezes não se consegue obter o resultado esperado;
- Surgimento em Países, que outrora eram de clima frio ou temperado, de pragas e doenças que atacam os vegetais, seres humanos e animais em Países tropicais, pragas e doenças estas que passarão a encontrar ambientes propícios nestes Países frios ou temperados devido este aumento de temperatura!
II - Existência cada vez mais de terremotos semelhantes ao ocorrido no Haiti e de tsunamis e furacões e, principalmente, probabilidade alta de ocorrência de terremotos que afetem as áreas que abrigam os artefatos nucleares subterrâneos e as usina nucleares ou que afetem aquela área que abriga o mega - acelerador de partículas inaugurado no ano passado na Europa onde estão sendo realizados experimentos que estão mexendo com as quatro forças físicas fundamentais que deram origem à malha energética que forma o nosso planeta Terra, terremotos estes que nestes casos também podem de forma direta ou indireta (pelos efeitos da destruição das áreas que possuem artefatos nucleares ou do mega-acelerador de partículas) destruir os abrigos anti-nucleares preparados para abrigar as “elites” (políticos, nobrezas, empresários, etc.) e destruir ou estragar o giga banco de sementes norueguês construído para abrigar todas as sementes de plantas do mundo, isto sem falar ainda no fato de que um terremoto ou tsunami quando surgem não se tem tempo de sair correndo para algum abrigo anti-nuclear!
III - Caos total na segurança pública causado por terremotos e tsunamis que destroem as cadeias públicas e, assim, permitem que os criminosos fiquem como vândalos e animais selvagens soltos em bando e hordas fazendo o que querem por não se ter policiais em número suficiente e nem infra-estrutura (ruas transitáveis, veículos, etc.) adequada que facilite o acesso da polícia para conter tais criminosos e nem muito menos estruturas físicas para detê-los, caos este também causado pela própria população local que, mesmo não sendo criminosa, devido à falta de preparação e organização de lideranças locais e da população para lidar com tais situações, se bestializa pelo descontrole do instinto de sobrevivência, fatos estes que têm existido em todos os lugares onde ocorreram graves terremotos como o do Haiti ou tsunamis!
IV – Escassez de água potável seja devido ao aumento da temperatura, seja devido à contaminação causada pelas catástrofes ambientais (terremotos, tsunamis, etc.), seja devido à continuidade de manejo inadequado da água e do solo, etc.;
Mas, existe preparo para se enfrentar e para sair das crises? Claro que sim! E, para isto, eu gostaria de mostrar o que o Mestre JESUS nos ensina nos episódios Bíblicos registrados em Mateus 17: 24-27; 14: 13-21; 15: 29-39:
- Mateus 17: 24-27:
“Tendo eles chegado a Cafarnaum, aproximaram-se de Pedro os que cobravam as didracmas, e lhes perguntaram: o vosso Mestre não paga as didracmas?
Disse ele: sim. Ao entrar Pedro em casa, JESUS lhe antecipou, perguntando: que te parece, Simão? De quem cobram os reis da Terra imposto ou tributo? Dos seus filhos, ou dos alheios?
Quando ele respondeu: dos alheios, disse-lhe JESUS: logo, são isentos os filhos.
“Mas, para que não os escandalizemos, vai ao mar, lança o anzol, tira o primeiro peixe que subir e, abrindo-lhe a boca, encontrarás um estáter; toma-o, e dá-lho por mim e por ti”;
- Mateus 14: 13-21:
“JESUS, ouvindo isto, retirou-se dali num barco, para um lugar deserto, à parte; e quando as multidões o souberam, seguiram-no a pé desde as cidades.
E ELE, ao desembarcar, viu uma grande multidão; e, compadecendo-se dela, curou os seus enfermos.
Chegada à tarde, aproximaram-se dele os discípulos, dizendo: o lugar é deserto, e à hora é já passada; despede as multidões para que vão às aldeias, e comprem o que comer.
JESUS, porém, lhes disse: não precisam ir embora; dai-lhe vós de comer.
Então eles lhes disseram: não temos aqui senão cinco pães e dois peixes.
E ELE disse: trazei-mos aqui.
Tendo mandado às multidões que se reclinassem sobre a relva, tomou os cinco pães e os dois peixes e, erguendo os olhos ao céu, os abençoou; e partindo os pães, deu-os aos discípulos, os discípulos às multidões.
Todos comeram e se fartaram; e dos pedaços que sobejaram levantaram doze cestos cheios.
Ora, os que comeram foram cerca de cinco mil homens, além de mulheres e crianças”;
- Mateus 15: 29-39:
“Partindo JESUS dali, chegou ao pé do mar da Galiléia; e, subindo ao monte, sentou-se ali.
E vieram a ELE grandes multidões, trazendo consigo coxos, aleijados, cegos, mudos, e outros muitos, e lhos puseram aos pés; e ELE os curou;
De modo que a multidão se admirou, vendo mudos a falar, aleijados a ficar sãos, coxos a andar, e cegos a ver; e glorificavam ao DEUS de Israel.
JESUS chamou os seus discípulos, e disse: tenho compaixão da multidão, porque já faz três dias que eles estão comigo, e não têm o que comer; e não quero despedi-los em jejum, para que não desfaleçam no caminho.
Disseram-lhes os discípulos: donde nos viriam num deserto tantos pães, para fartar tamanha multidão?
Perguntou-lhes JESUS: quantos pães tendes? E responderam: sete, e alguns peixinhos.
E tendo ELE ordenado ao povo que se sentasse ao chão,
Tomou os sete pães e os peixes, e havendo dado graças, partiu-os, e os entregava aos discípulos, e os discípulos à multidão.
Assim todos comeram, e se fartaram; e do que sobejou dos pedaços levantaram sete alcofas cheias.
Ora, os que tinham comido eram quatro mil homens, além de mulheres e crianças.
E, havendo JESUS despedido a multidão, entrou no barco, e foi para os confins de Magadã.”
Eis o aprendizado, aprendizado este o qual mais uma vez estou surpresa, pois tantas vezes já li estes textos e jamais havia visto as verdades abaixo relacionadas:
1- Não devem existir acepções de pessoas e nem muito menos diferenças de direitos e privilégios entre os habitantes de um País, sejam eles nativos ou estrangeiros, políticos ou não, nobres ou plebeus, pertencentes ou não a elites, homem ou mulher, pois todos devem ser tratados como filhos e não como alheios!
2- Em toda e qualquer sociedade os recursos naturais juntamente com as pessoas e sua força de trabalho é que são as verdadeiras riquezas de uma nação (Pedro, vai ao mar) e, se estão faltando os recursos naturais é porque os mesmos foram destruídos pelo próprio homem sendo então necessário recuperá-los!
3- A saída para toda e qualquer crise está em ações e coisas simples que podem ser realizadas por qualquer pessoa e, geralmente, são as idéias simples, pensadas e realizadas por pessoas simples que mais surtem efeitos e mais têm eficácia no combate às crises (Pedro vai ao mar e lança o teu anzol)!
4- Em toda e qualquer crise é com trabalho e não com desemprego que se sai da mesma, portanto, para isto, é necessário desentocar os recursos que se tem (tecnológicos, financeiros, etc.) para que possam ser usados pela força de trabalho que os utilizarão na transformação dos recursos naturais para produção de alimentos e bens materiais (Pedro vai ao mar, lança o teu anzol, tira o primeiro peixe, abre-lhe a boca e tira-lhe o estáter)!
5- Em toda e qualquer crise é necessário compaixão, solidariedade, multiplicação e repartição de alimentos, bens e riquezas para que se possa sair da mesma (tenho compaixão pela multidão; quantos pães tendes? dai-lho vós de comer; Pedro vai ao mar, lança o teu anzol, tira o primeiro peixe, abre-lhe a boca, tira-lhe o estáter e dá-lho por mim e por ti)!
6- Em toda e qualquer crise é necessário a existência de lideranças confiáveis e previamente preparadas, que saibam o que e como fazer, quando e onde agir de forma ordenada, coordenada e em prol do bem comum, servindo ao povo, sem vaidades pessoais e sem pensar em benefícios e privilégios próprios (JESUS e os seus discípulos, sem o uso de qualquer arma e, semelhantemente a Noé, Abraão, Saara, José, Moisés, Josué, Débora, Noemi, Rute, Samuel, Davi, Elias, Eliseu, Ester, Daniel..., sabiam como ordenar e coordenar as multidões famintas de pão físico, de esperança, de sonhos e perspectivas de um novo projeto de vida e de civilização, etc.)!
7- As lideranças atuais e futuras dos povos e nações da Terra (lideranças estas que estejam já escolhidas ou que pretendam ser escolhidas por pleito eleitoral ou por títulos de nobreza), em vez de estarem apenas preocupadas com disputas eleitorais para as próximas eleições, e/ou com sua promoção pessoal como liderança mundial, como também em vez de estarem utilizando os privilégios diversos que sua nação lhe concede e lhe financia (tempo folgado, fundo partidário para financiamento de eleições, posse de riquezas obtidas sem trabalho próprio árduo e que corresponda à altura desta posse, títulos e privilégios de nobreza, etc.) com pessoas fúteis, levianas e promíscuas, com aventuras sexuais e em culturas de entretenimento fúteis e promíscuas (tais como leituras e visualizações de textos, imagens e mídias pornográficas, idas a casas de baladas noturnas que na verdade não passam de prostíbulos e locais de consumo de drogas reservados para as “elites”, idas para festas culturais promíscuas, práticas de farras sexuais, etc., tudo isto bancado com dinheiro de sua nação), deveriam fazer jus aos privilégios que possuem, acordando cedo todos os dias, tendo uma jornada de trabalho igual à de qualquer trabalhador comum de seu País, refletindo no sentido existencial da vida, desenvolvendo uma comunhão íntima com DEUS e deixando de ser mais uma pessoa que apenas cumpre uma mera religiosidade formal em sua sociedade, retribuindo os privilégios concedidos pela sua nação através de uma contrapartida sua manifestada pela aquisição de conhecimentos (por leituras de coisas sadias e edificantes e/ou pelo estudo) e pelo trabalho a altura destes privilégios e, deveriam também estar preocupadas e refletindo em estratégias, previsões e formas de administrar cenários de crises e, soluções para resolver os problemas atuais e futuros que suas nações respectivamente estão enfrentando e em breve enfrentarão tendo em vista que a crise ambiental e socioeconômica que estamos enfrentando é grave, sistêmica, global e crescente, pois, conforme já mostramos em um dos blogs anteriores, é fruto de um processo clímax de um modelo de sociedade que vem desde a saída de Adão e Eva do Jardim do Éden e, cada vez mais e num menor intervalo de tempo, têm ocorrido os seus sinais (terremotos, tsunamis, furacões, epidemias, crises socioeconômicas causadas por pessoas corruptas, etc.,) em toda a Terra e, todas as nações da Terra, em maior ou menor grau, estão enfrentando os efeitos das mesmas e, em breve, enfrentarão problemas maiores devido às catástrofes ambientais que cada vez mais são piores e ocorrem em curtos intervalos de tempo pois, JESUS, mesmo sendo DEUS, costumeiramente se preparava espiritualmente, intelectualmente e emocionalmente para ensinar e fazer o bem para as pessoas (retirando-se a parte para refletir sobre a vida e conversar com o PAI, intercedendo pelas pessoas até mesmo de madrugada, estudando e praticando os princípios divinos, etc.), com um estilo de liderança excepcional capacitou lideranças (formando equipes compostas de indivíduos simples a intelectuais e com diferentes tipos de personalidades e profissões) preparando-as e transformando-as em pessoas a sua altura para atuarem mesmo em sua ausência física de tal forma que até hoje existem pessoas que dão continuidade a sua Obra na Terra, compartilhava a liderança chamando os seus discípulos a pensarem e agirem na resolução dos problemas da sociedade de sua época, quando terminava o trabalho em um local ia para outro local para continuar sua Obra de restauração da humanidade e, ensinou a humanidade sobre as causas de seus problemas e suas crises assim como alertou a mesma acerca das graves crises sistêmicas que a mesma enfrentaria devido a sua desobediência e como deveria evitá-las e/ou estar preparada para enfrentá-las, Mateus 24)!
Eu finalizo esta mensagem mais uma vez com a mesma exclamação que fiz em um dos blogs anteriores e também com a mesma conclusão e solicitação de reflexão interior que solicitei que vocês (que acompanham de forma declarada ou secretamente este blog) fizessem ao terminar a mensagem do blog anterior, solicitação esta que mais uma vez realizo, agora, porém, acrescentada de outros alerta, e, que sugiro mais uma vez que vocês junto com as suas famílias e suas nações realizem:
Ah!!!!!!!, Quem me dera cada vez mais encontrar verdadeiramente pessoas espiritual e emocionalmente belas e belezas verdadeiramente sustentáveis!!!!!!!...
Reflitam bem sobre estas questões, vejam o que vocês têm feito com o dom da vida e os talentos que DEUS lhes deu e com os privilégios concedidos por suas nações, vejam que obras de justiça e que presentes vocês, suas famílias e suas nações têm preparado para a humanidade, para a Terra e para DEUS, corrijam o rumo de suas vidas e de suas nações enquanto ainda há tempo, pois as crises podem ser evitadas e ser superadas e, um dia, nós acreditando e querendo ou não, nos encontraremos pessoalmente com ELE seja partindo deste mundo, seja pela volta iminente de JESUS ao nosso planeta, portanto, é necessário termos as consciências tranqüilas de que contribuímos para um mundo melhor e cumprimos a nossa missão na Terra agindo e vivendo realmente como um(a) Filho(a) de Deus (Eclesiastes 12; Mateus 13; 25; Apocalipse 21: 22-27)!

Pra.Carmem (Pra. Acsa).P

Nenhum comentário: