MINISTÉRIO GRAÇA E PAZ

MINISTÉRIO GRAÇA E PAZ - EDIFICANDO O CARÁTER E A LIDERANÇA NA IGREJA DO SENHOR JESUS CRISTO

UNIVERSIDADE TEOLÓGICA GRAÇA E PAZ – Site: https://sites.google.com/site/icfeinstitutocristaodeformacao/

(Gênesis 17:1) - "Eu Sou o Deus Todo-poderoso; anda em minha presença e sê íntegro".

(Levítico 19:2) - "Portanto, santificai-vos e sede santos, pois Eu sou o Senhor vosso Deus";

(Provérbios 14:34) - "A justiça exalta os povos, mas o pecado é a vergonha das nações".

(Apocalipse 22:11) - Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, seja santificado ainda.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

* 3- CUIDANDO DA VINHA E COMPARTILHANDO OS SEUS FRUTOS: A VINHA DE NOSSA VIDA PROFISSIONAL –







Você alguma vez já parou para pensar que a sua realidade profissional também é uma vinha que precisa ser cuidada e cujos frutos precisam ser compartilhados com as pessoas que colaboraram e colaboram até hoje no cuidado desta vinha? Portanto, hoje, nós gostaríamos de refletir acerca da vinha existencial da nossa vida profissional, abordando, conforme os textos descritos abaixo, alguns princípios fundamentais para o sucesso de nossa vida profissional e existência da justiça nas relações trabalhistas:
Provérbios 6: 
6 Vai ter com a formiga, ó preguiçoso; olha para os seus caminhos, e sê sábio.
7 Pois ela, não tendo chefe, nem guarda, nem dominador,
8 Prepara no verão o seu pão; na sega ajunta o seu mantimento.
9 O preguiçoso, até quando ficarás deitado? Quando te levantarás do teu sono?
10 Um pouco a dormir, um pouco a tosquenejar; um pouco a repousar de braços cruzados;
11 Assim sobrevirá a tua pobreza como o meliante, e a tua necessidade como um homem armado.

Provérbios 19: 
24 O preguiçoso esconde a sua mão ao seio; e não tem disposição nem de torná-la à sua boca

Provérbios 20:
3 Não ames o sono, para que não empobreças; abre os teus olhos, e te fartarás de pão.

Provérbios 21:
25 O desejo do preguiçoso o mata, porque as suas mãos recusam trabalhar.

Provérbios 22:
29 Viste o homem diligente na sua obra? Perante reis será posto; não permanecerá entre os de posição inferior.

Provérbios 24:
30 Passei pelo campo do preguiçoso, e junto à vinha do homem falto de entendimento,
31 Eis que estava toda cheia de cardos, e a sua superfície coberta de urtiga, e o seu muro de pedras estava derrubado.
32 O que eu tenho visto, o guardarei no coração, e vendo-o recebi instrução.
33 Um pouco a dormir, um pouco a cochilar; outro pouco deitado de mãos cruzadas, para dormir,
34 Assim te sobrevirá a tua pobreza como um vagabundo, e a tua necessidade como um homem armado.

Provérbios 26:
13 Diz o preguiçoso: Um leão está no caminho; um leão está nas ruas.
14 Como a porta gira nos seus gonzos, assim o preguiçoso na sua cama.
15 O preguiçoso esconde a sua mão ao seio; e cansa-se até de torná-la à sua boca.
16 Mais sábio é o preguiçoso a seus próprios olhos do que sete homens que respondem bem.

Provérbios 23:
20 Não estejas entre os beberrões de vinho, nem entre os comilões de carne.
21 Porque o beberrão e o comilão acabarão na pobreza; e a sonolência os faz vestir-se de trapos.

Eclesiastes 10:
16 Ai de ti, ó terra, quando seu rei é uma criança, e cujos príncipes comem de manhã.
17 Bem-aventurada tu, ó terra, quando seu rei é filho dos nobres, e seus príncipes comem a tempo, para se fortalecerem, e não para bebedice.
18 Por muita preguiça se enfraquece o teto, e pela frouxidão das mãos a casa goteja

Eclesiastes 11:
1 Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás.
2 Reparte com sete, e ainda até com oito, porque não sabes que mal haverá sobre a terra.

Cântico dos Cânticos 8:
11 Teve Salomão uma vinha em Baal-Hamom; arrendou essa vinha a uns guardas; e cada um lhe devia trazer pelo seu fruto mil peças de prata.
12 A minha vinha que me pertence está diante de mim; tu, ó Salomão, terás as mil peças de prata, e os que guardam o fruto terão duzentas.

“ Morta de fome, uma raposa foi até um vinhedo sabendo que ia encontrar muita uva. A safra tinha sido excelente. Ao ver a parreira carregada de cachos enormes, a raposa lambeu os beiços. Só que sua alegria durou pouco: por mais que tentasse, não conseguia alcançar as uvas. Por fim, cansada de tantos esforços inúteis, resolveu ir embora, dizendo:
- Por mim, quem quiser essas uvas pode levar. Estão verdes, estão azedas, não me servem. Se alguém me desse essas uvas eu não comeria” (Fábula de Esopo).
Moral da História: o orgulhoso costuma desprezar o que não consegue conquistar!

Observaram quantos conselhos são dados pela Sabedoria para que realmente tenhamos sucesso em nossa vida profissional e justiça nas relações de trabalho?- Não devemos ser preguiçosos(as), esperar que outras pessoas façam o que nos cabe fazer, ser relapsos naquilo que estamos fazendo, relaxados com as coisas e atribuições que nos pertencem, covardes na busca da realização dos nossos bons sonhos profissionais colocando dificuldades a nossa frente, assim como não devemos ser amigos das farras, remissos em investir em nossa vida profissional em seus diferentes planos de perspectiva, mesquinhos no repartir dos frutos do sucesso obtidos em nossa vida profissional, orgulhosos em não admitir os erros cometidos no dia a dia de nossa trajetória profissional e, precisamos ter a consciência de que para DEUS, não são títulos de nobreza e nem a aparência que caracterizam uma pessoa como liderança e como alguém nobre, mas, sim, características marcantes de integridade de caráter, das quais a responsabilidade e a disposição para o trabalho são algumas dessas características (Livro de I Samuel 16: 1 – 13)!
Sabe, aqui e acolá, ouvindo algumas falas de pessoas em relação a si mesmas ou ao seu conjugue ou aos seus parentes ou amigos no que diz respeito ao insucesso profissional, podemos ver claramente que, em geral, as causas desse insucesso profissional não estão na falta de sorte ou falta de oportunidades ou devido aos prejuízos em sua vida causados por outras pessoas, mas, sim, com algumas exceções, nos motivos relacionados anteriormente!
Porém, vale salientar que podemos constatar que muitas vezes a maioria das empresas (privadas ou públicas) e seus ambientes de trabalho poderiam ser melhores, ter funcionários(as) mais motivados, melhores resultados de desempenho e, seriam mais justas se tivessem uma política de repartição de lucros, ou seja, se tivessem lideranças compartilhando os aplausos recebidos pelo reconhecimento público profissional de que sem a sua equipe de trabalho não teria alcançado os êxitos, se também tivessem funcionários recebendo benefícios financeiros (participação de lucros) com o aumento de lucro das empresas e, se os seus Países realizassem gestão honesta e sábia dos impostos a qual levaria à diminuição desses impostos a serem pagos, etc.
Assim, infelizmente, a realidade nos mostra que, em geral, nas relações de trabalho mundiais, os(as) funcionários(as) não são tratados(as) como colaboradores(as) e nem muito menos reconhecidos como a verdadeira riqueza das mesmas, e, para constatarmos este fato basta olharmos e vermos que quando uma empresa vai à falência ou quando uma nação entra em crise as pessoas mais prejudicadas ao longo da História sempre foram e são os(as) trabalhadores(as), sejam eles(as) em regime de trabalho de servidão como era antigamente, seja atualmente nas modernas relações contratuais de trabalho e, para isto, basta ver atualmente a dura realidade e o alto preço que os trabalhadores gregos respectivamente estão enfrentando e terão que pagar pela irresponsabilidade, ganância e impunidade de sua elite governante e empresarial, algo que também é muito comum no Brasil e na maioria dos outros Países da Terra, inclusive nos demais que também estão envolvidos nesta crise a qual como se fosse num passe de “mágica” fez com que dinheiro desaparecesse de um local e de repente reaparecesse em outro local nas mãos e em poder de outras pessoas!
Como está a vinha de sua vida profissional, do seu ambiente de trabalho, da empresa que você lidera e dos direitos trabalhistas de sua nação?
Tem você feito a sua parte, está você aproveitando a primavera das oportunidades profissionais e, tem você compartilhado os frutos com os(as) seus colaboradores(as) e contribuído para que as leis de seu País sejam mais justas no que diz respeito às relações de trabalho?
Que tal você aprender um pouco mais dando uma olhada agora nas sérias advertências que JESUS e os Apóstolos Paulo e Tiago mencionam no que diz respeito às relações do mundo do trabalho seja na dimensão de sua vida espiritual, seja na dimensão de sua vida secular (Mateus 24: 45-51; 25: 14-30; Lucas 12: 13-21; II Tessalonicenses 3: 6-12; Epístola de Tiago 5: 1-6)?


Pra.Carmem (Pra. Acsa)

Nenhum comentário: