MINISTÉRIO GRAÇA E PAZ

MINISTÉRIO GRAÇA E PAZ - EDIFICANDO O CARÁTER E A LIDERANÇA NA IGREJA DO SENHOR JESUS CRISTO

UNIVERSIDADE TEOLÓGICA GRAÇA E PAZ – Site: https://sites.google.com/site/icfeinstitutocristaodeformacao/

(Gênesis 17:1) - "Eu Sou o Deus Todo-poderoso; anda em minha presença e sê íntegro".

(Levítico 19:2) - "Portanto, santificai-vos e sede santos, pois Eu sou o Senhor vosso Deus";

(Provérbios 14:34) - "A justiça exalta os povos, mas o pecado é a vergonha das nações".

(Apocalipse 22:11) - Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, seja santificado ainda.

sábado, 25 de dezembro de 2010

NATAL(FESTA DOS TABERNÁCULOS): COMUNHÃO E CONFRATERNIZAÇÃO COM DEUS, COM A HUMANIDADE E COM A NATUREZA...


Hoje, gostaríamos de refletir sobre o Natal...Nas Sagradas Escrituras Judaico-Cristãs (Antigo e Novo Testamento) o Natal chama-se Festa dos Tabernáculos (que ocorre em Set/Out pelo Calendário Lunar Judaico), sendo por isso que JESUS CRISTO identificou-se com a razão de ser dessa festa como está descrito no Evangelho segundo João (Levítico 23: 33 – 44; Evangelho de João 7).
Então, qual o significado sagrado do Natal?
Quando DEUS revelou a Festa dos Tabernáculos para que Moisés a ensinasse à humanidade, também lhe disse o modo de celebração e significado da mesma assim como das demais Festas Solenes, portanto, a Festa dos Tabernáculos (Natal) deveria:
a) Ser comemorada por sete dias, tendo dois sábados de descanso;
b) Ser uma festa para se ter a oportunidade de oferecer dádivas para DEUS, trazendo sacrifícios, cereais e frutos da Terra, e não uma festa para ser corrompida, profanada e vulgarizada pela sua transformação numa festa de orgias, bebedeiras e idolatrias a “papai” Noel, a uma árvore com presentes e ao comércio!
c) Ser uma festa de alegria e comunhão entre as pessoas, ornamentada com frutos de árvores formosas, folhas de palmeiras, ramos de árvores frondosas e salgueiros de ribeiras;
d) Ser uma festa onde, por sete dias, as pessoas que a comemorassem habitassem em tendas.
Assim, a Festa dos Tabernáculos consiste, portanto, numa época onde precisamos lembrar e refletir sobre algumas coisas acerca do Natal:a) Tem sido o Natal para nós um momento de encontrarmos descanso em DEUS?
b) Temos oferecido a DEUS nessa época ofertas que demonstram a nossa obediência e gratidão pelas Suas bênçãos? Lembremos que o SENHOR JESUS CRISTO nos diz que saciar a fome e a sede de alguém, acolher as pessoas, vestir ao que está nu e visitar os enfermos e presos, também são ofertas de sacrifícios e dádivas que DEUS aceita como se estivesse ELE mesmo recebendo (Mateus 25: 31 – 40).
c) Temos verdadeiramente nos alegrado em comunhão diante de DEUS pelas Suas bênçãos, inclusive pela benção da Terra com toda a beleza e utilidade dos seus recursos naturais os quais devemos preservar e conservar usando-os de forma correta e como elementos nas celebrações de louvor e adoração ao Criador do Universo?
d) Tem sido o Natal um momento para sairmos de nossas estruturas construídas (artificiais) e, vivermos e desfrutarmos da vida natural, com genuíno amor sendo assim um momento de encontro com a natureza criada por DEUS e não apenas um momento de formalidade religiosa e familiar?
A história do Natal também me faz lembrar uma bela história que certa vez ouvi: a história das três árvores...Conta-se que certa vez três árvores estavam a conversar entre elas acerca do que elas gostariam de ser transformadas quando fossem cortadas:
- a primeira disse: “quando eu for cortada eu gostaria de ser transformada num lindo baú para guardar o tesouro mais precioso da Terra”;
- a segunda disse: “bem, quando eu for cortada eu gostaria de me tornar num majestoso navio para carregar reis e nobres”;
- a terceira então disse: “quando eu for cortada, eu quero ser transformada em algo que todas as pessoas do Universo todas as vezes que olharem para mim se lembrem do nosso Criador”!
Então, um dia chegou o momento das árvores serem cortadas:
- a primeira árvore ficou bastante irritada e envergonhada ao se ver transformada numa manjedoura (cocho) para animais, porém, num significativo dia da eternidade, percebeu que o seu desejo havia sido atendido, pois nela colocaram um bebê do qual os anjos cantaram “ Glória a DEUS nas maiores alturas, e paz na Terra entre os homens a quem ELE quer bem” e sobre o qual três sábios depositaram aos seus pés ouro, incenso e mirra, declarando assim a sua realeza, divindade e sacerdócio eterno;
- a segunda árvore também ficou bastante triste e decepcionada, pois se tornou num simples barco de pesca, mas, um dia, ficou impressionada e maravilhada ao perceber o seu desejo cumprido ao ver subir sobre ela Alguém com uma majestade divina, que no decorrer de cerca de três anos operou sinais e maravilhas na Terra, pois demonstrou poder de controle sobre as forças da natureza acalmando os ventos e a tempestade e andando por cima das águas, tendo inclusive curado as pessoas, ressuscitado os mortos, multiplicado alimentos para milhares de pessoas e transformado água em vinho de primeira qualidade;
- a terceira árvore no início sentiu-se bastante humilhada e ridícula, pois ao ter sido cortada foi transformada em duas traves e colocada num local escuro e, então, num dia horrível, percebeu a entrada de uns rudes soldados que a pegaram e a transformaram numa cruz a qual foi utilizada para ser instrumento de tortura e morte de Alguém que as pessoas de boa vontade chamavam de inocente e Filho de DEUS, porém, após o terceiro dia daquele dia horrível ela percebeu que o seu desejo fora cumprido, pois para sempre, por toda a eternidade, em todo o Universo quando todas as pessoas olharem para ela se lembrarão que um dia o Criador de todo este Universo se fez homem para nos re-ligar com ELE e nos levar de volta para ELE mesmo através da entrega de sua vida morrendo sobre ela...
Que cada vez mais o Natal seja verdadeiramente um momento solene em nossas vidas onde realmente estejamos mais próximos(as) de DEUS, de nosso semelhante e da natureza criada por ELE, em comunhão e confraternização universal com todas as pessoas de boa vontade, e, jamais nos esqueçamos que, com certeza, o sangue inocente derramado de cada um que ama e trabalha pela verdadeira paz, seja no Oriente Médio, na África e até os confins da Terra não é, nunca foi e jamais será em vão...

Pra.Carmem (Pra. Acsa)

Um comentário:

Metushelach Ben Levy disse...

Gostei muito deste post. parabens!