MINISTÉRIO GRAÇA E PAZ

MINISTÉRIO GRAÇA E PAZ - EDIFICANDO O CARÁTER E A LIDERANÇA NA IGREJA DO SENHOR JESUS CRISTO

UNIVERSIDADE TEOLÓGICA GRAÇA E PAZ – Site: https://sites.google.com/site/icfeinstitutocristaodeformacao/

(Gênesis 17:1) - "Eu Sou o Deus Todo-poderoso; anda em minha presença e sê íntegro".

(Levítico 19:2) - "Portanto, santificai-vos e sede santos, pois Eu sou o Senhor vosso Deus";

(Provérbios 14:34) - "A justiça exalta os povos, mas o pecado é a vergonha das nações".

(Apocalipse 22:11) - Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, seja santificado ainda.

domingo, 27 de junho de 2010

* 6- CUIDANDO DA VINHA E COMPARTILHANDO OS SEUS FRUTOS - PLANETA TERRA: UMA BELA, MAGNÍFICA E MARAVILHOSA VINHA QUE NÃO É BEM CUIDADA PELA HUMANIDADE-






Alan MacDiarmid, que foi um grande químico neozelandês ganhador do Nobel de química em 2000 e falecido em 2007, no ano de 2005, numa palestra em São Carlos (Estado de São Paulo) para a EMBRAPA, apresentou o que considera o que serão os dez maiores problemas da humanidade em 2050, os quais são os seguintes:
Ano 2050: 10 bilhões de pessoas. Necessidades e graves problemas que a humanidade enfrentará:

• Alimentos (fome);
• Energia;
• Água;
• Meio Ambiente;
• Pobreza;
• População;
• Doenças;
• Democracia;
• Educação;
• Terrorismos e Guerras;

Uma análise da UNEP (United Nations Environment Programme – Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente) sobre os grandes problemas mundiais da atualidade em relação ao ambiente levantou doze grandes problemas que preocupam pesquisadores, administradores e gerentes da área ambiental, problemas esses os quais são os seguintes:

1. Crescimento demográfico rápido;
2. Urbanização acelerada;
3. Desmatamento;
4. Poluição marinha;
5. Poluição do ar e do solo;
6. Poluição e eutrofização de águas interiores – rios, lagos e represas;
7. Perda da diversidade genética;
8. Efeitos de grandes obras civis;
9. Alteração global do clima;
10. Aumento progressivo das necessidades energéticas e suas conseqüências ambientais;
11. Produção de alimentos e agricultura;
12. Falta de saneamento básico.

Porém, na verdade, vale salientar que estes problemas citados acima por Alan MacDiarmid e pela UNEP, desde que a humanidade se desconectou do Éden passaram a existir e crescer na Terra em ciclos crescentes cujo clímax do processo sempre levou ao colapso de impérios e civilizações por graves crises sistêmicas, pois, a humanidade insiste, como já abordamos em blogs anteriores, na quebra das leis do PI (Eternidade) e PHI (Equilíbrio das Proporções) seja nas dimensões espiritual, social, econômica, política, ambiental, tecnológica, etc! Assim, cada geração deixa um passivo socioeconômico e ambiental para outras gerações as quais repassam e aumentam este passivo! E, assim, as forças da natureza para a própria manutenção do planeta reagem de forma violenta, implacável e até às vezes de forma imprevisível para reorganizar o seu sistema que é regido pelas leis do PI e do PHI!

Portanto, hoje, nós gostaríamos de aprofundar um pouco mais acerca de como quebramos essas leis do PI e do PHI pelo sistema (modelo) de organização do nosso modo de vida no planeta seja nas dimensões espiritual, social, econômica, política, ambiental, etc, ou seja, lhe convidamos para refletir um pouco conosco acerca da vinha chamada Terra e, mais uma vez, a partir de uma visão sistêmica.
Certa vez eu estava conversando com uma colega de trabalho sobre questões multidimensionais e, então, ela me falava que havia visitado alguns parentes seus que moram em Portugal e falou-me de suas visitas às Igrejas deste País e me disse: eu entrei naqueles templos e fiquei olhando toda aquela grandeza e opulência dos templos e seus artefatos sacros feitos de madeiras de lei e/ou cobertos de ouro oriundos das colônias e, então de repente, me passou um filme na cabeça ao ver, como sabemos conforme os relatos históricos oficiais e extra-oficiais, quantos habitantes nativos destas colônias, principalmente do Brasil, foram escravizados, torturados(as), violentados(as) e/ou mortos e quanta expropriação indevida de matérias-primas e destruição ambiental foram realizadas para esta extravagância! Será que DEUS queria e precisava e precisa destas coisas? É claro que não! Então, eu respondi: com certeza, é claro que não! E, assim, até hoje a maior parte da humanidade continua, semelhantemente a Adão e Eva, querendo se apresentar para DEUS e para outras pessoas, mostrar glória e tentar ser aceita por ELE vestida de folhas de figueiras, ou seja, continua se apropriando de forma indevida dos recursos naturais para mostrar para DEUS e para outras pessoas em todas as áreas existenciais que tem valor e para impor a falsa idéia de superioridade, seja religiosa, social, econômica, política, racial, etc!

Aprofundando um pouco mais, sobre a forma de visão de mundo e de concepção e prática de modelos existenciais que a maior parte dos seres humanos vivencia na Terra, você já observou como o arquétipo da pirâmide é algo idolatrado e objeto de representação de artefatos, de organizações hierárquicas e rituais de ordens secretas, ideologias e instituições religiosas, militares, símbolo de poder e de organização político-social (seja qual regime político for), de prosperidade econômica, de organograma e redes empresariais, de sistemas de plantio de monoculturas, da representação biológica do ser humano como ocupante do ápice da pirâmide da cadeia alimentar dos seres vivos, sendo ainda a figura mais estudada em aulas de geometria, etc? E, é justamente nisto que reside um dos maiores problemas da humanidade!
Você já parou para pensar que as pirâmides com o ápice para cima até hoje existentes no Egito são lugares os quais foram destinados a servirem de túmulos (lugares de morte) e representam o poder opressor da morte sobre todos nós, assim, jamais deveriam servir como arquétipo de representação e organização alguma seja qual for a nossa área existencial?

Você já percebeu que os nossos órgãos sexuais aparecem numa estrutura piramidal no meio do nosso corpo e com o seu ápice voltado para baixo e têm a função de reprodução e manutenção da espécie humana na Terra (função de gerar e doar a vida humana para a Terra), portanto, não estão localizadas na cabeça e nem muito menos com o seu ápice invertido para cima conforme a maior parte da humanidade tanto gosta, propaga e adota em seus modelos de vida para concentração de poder, riqueza, prazer, etc, seja em qual for a área existencial de suas vidas?
Você também já observou que este modelo e sistema piramidal está tão sedimentado em nós, que mesmo em nossas brincadeiras temos um forte sentimento de competição ao ponto de até nos jogos (individuais ou coletivos) que inventamos para nos distrair só admitimos como campeão uma única pessoa ou grupo que passa a ser o ocupante do topo da pirâmide da vitória, isto sem falar que nestas competições as pessoas ou grupos que competem carregam consigo o forte sentimento de rivalidade de suas comunidades, cidades, Estados, nações ou raciais, passando os jogos a apresentarem requintes de violência, insultos e torcidas desde comunitárias até nacionais organizadas?
Você já observou que muitas religiões apesar de considerarem o cubo como um arquétipo sagrado, elas possuem facções político-religiosas as quais nas suas práticas estabelecem relacionamentos e hierarquias religiosas que seguem o modelo piramidal e, como se ainda não bastasse, propagam ideologias terroristas com promessas de recompensas sexuais, revelando assim que, semelhantemente a alguns rituais de paganismo, têm como modelo de organização uma pirâmide cujo ápice é a satisfação plena do ego através do clímax do prazer sexual, a ser obtida numa outra dimensão como recompensa pela destruição dos “infiéis” que não aceitam e nem se submetem a esta ideologia imperialista político-religiosa?

Você sabia que a dimensão espaço-tempo da eternidade que DEUS vive tem uma estrutura quadrangular, que nesta dimensão os materiais preciosos (que tanto a humanidade cobiça, mata, morre e que são até hoje motivos de destruição ambiental), semelhantemente o que ocorre na Terra, existem porque servem como estruturas de manutenção energéticas da base do sistema e como filtro energético do mesmo e, neste local as principais riquezas são as pessoas, a Árvore da Vida e as Águas Vivas que dão vida a todo o Universo (Apocalipse 21)! Você entende porque quando DEUS revelou a Moisés o modelo arquitetônico do tabernáculo de celebração a ELE, em local algum existem estruturas piramidais como também o altar do holocausto (que representava o sacrifício perfeito que seria realizado por JESUS) tem um modelo quadrangular e, quando DEUS revelou a Davi a planta do templo de Jerusalém em nenhum local neste templo existe o arquétipo da pirâmide e, o Santo dos Santos (o local mais sagrado do templo) tem como desenho arquitetônico um cubo (Êxodo 27: 1-8; I Crônicas 28: 19; I Reis 6), revelando assim que jamais a sustentabilidade e eternidade poderão ser obtidas em sistemas piramidais conforme nós concebemos e procuramos aplicar em todas as áreas existenciais de nossas vidas? Entendeu mais uma vez porque morremos e porque até hoje vivemos desconectados da dimensão espaço-tempo da eternidade? Porque neste modo de vida piramidal que vivemos jamais poderemos viver em harmonia com as pessoas, os elementos da natureza vegetal e fluídica desse sistema energético dessa dimensão da eternidade!
Já deu para você perceber o porquê de tantas degradações no meio ambiente, guerras, ações imperialistas, ciclos de crises sistêmicas (socioeconômicas, políticas e ambientais), autoritarismos, terrorismos, práticas de torturas, criminalidade, abusos de poder e ultrapassagem dos necessários limites por parte dos poderes constituídos (sejam eles eclesiásticos, políticos, militares, econômicos, de gênero, etc) ao longo da História da humanidade e, já deu também para você perceber como esta humanidade, depois de dois mil anos de influência do Cristianismo, devido a sua apostasia tem regredido, algo que pode ser constatado inclusive pelo crescimento em toda a Terra de práticas pagãs antigas tais como a bruxaria (que são cada vez mais praticadas desde o simples cidadão até governantes mundiais), rituais da fertilidade, modalidades de crimes antigos (tais como tráfico de seres humanos, piratarias nos oceanos, pedofilias) e, pela legalização oficial de práticas deploráveis tais como o consumo de drogas, uniões sexuais ilícitas, etc, achando assim que legalidade é sinônimo de legitimidade! Inclusive no Brasil até existe um projeto onde o Congresso Nacional (parecendo que não tem coisa mais importante para fazer) está analisando uma proposta que propõe a legalização da atividade da prostituição como profissão! Aí, certo dia, um colega meu de trabalho disse-me que achava isto correto, justo e legal! Mas, eu lhe respondi que existe todo um conceito ético, jurídico e epistemológico que caracteriza a categoria trabalho e, se isto for esquecido, que tal também então legalizarmos as atividades de latrocínio, de contrabando, do tráfico e do terrorismo como categorias de trabalho e, com direito a recebimento de adicionais por insalubridade, periculosidade e seguro de vida!

E, assim, vemos que ao longo da História e até hoje a grande maioria dos seres humanos continua nos seus modos de vida piramidais, mesmo embora a humanidade já tenha bastante e suficiente conhecimento científico e tecnológico que comprovam que as coisas que DEUS ensina sobre o que é necessário e deve ser feito e sobre o que não deve ser realizado na Terra pelos seres humanos em todas as áreas existenciais de suas vidas são as reais soluções para os problemas da mesma! Mas, como esperar que a maioria dos seres humanos esteja preocupada, tenha uma consciência coletiva do bem comum, se importe com os grandes problemas de sua sociedade e da humanidade no presente e do futuro e, tenha cuidado com esta extraordinária vinha chamada Terra se, a grande parte desses seres humanos sequer deseja e consegue ter cuidado e domínio próprio sobre pequenas coisas tão simples e também importantes tais como a boa administração de sua vida emocional, afetiva e familiar de acordo com os princípios e valores estabelecidos por DEUS se importando inclusive com as conseqüências para si mesmas, para o seu semelhante e para o planeta do exercício irresponsável e leviano de sua sexualidade não é mesmo?

Continuando, voltando aos nossos problemas citados por Alan MacDiarmid e pela UNEP, você sabe o que é mais agravante? É que ao longo dos tempos temos presenciado em todas as dimensões existenciais da vida humana até os dias atuais o surgimento de pouquíssimas lideranças nos povos e nações da Terra que tenham tido o entendimento e a compreensão destas coisas que estamos abordando e, quando a possuem, raramente têm a coragem de mudar este cenário, pois mais lhe interessam a manutenção e aumento da sua glória terrena, da fama mundial, do seu poder e riqueza e do poder e riqueza de sua família e grupo de apoio do que o cuidado com a vinha chamada planeta Terra, até mesmo porque a mudança deste cenário implica em distribuição de renda, de terras, de poder político, religioso, etc, que estão concentrados no ápice da pirâmide mundial a qual é ocupada por pouquíssimas pessoas dos povos e nações da Terra (Evangelho de Mateus capítulos 15, 20, 23) além do que, também implica em riscos para a sua própria vida e para a governabilidade de sua nação ou instituição seja ela qual for, pois isto implica em conflitos com interesses dos mais diversos (políticos, empresariais, religiosos, etc), pois a grande maioria da humanidade, desde que se desconectou do Éden (dimensão espaço-tempo da eternidade) passou a ser e continua sendo egoísta e, cada vez mais quer viver sem limites, sendo assim também cada vez mais destituída de uma consciência coletiva do que verdadeiramente é o melhor para o bem estar dos seres humanos e do planeta Terra!
Você entende a necessidade cada vez mais que temos, para o próprio bem da humanidade, de pessoas e lideranças sensíveis e obedientes a DEUS e, consequentemente, compromissadas com o bem comum e o bem estar da humanidade a partir de uma visão sistêmica integrada com a sustentabilidade do planeta? Pois, na verdade, é a existência dessas pessoas em diferentes períodos críticos da História onde a sobrevivência da espécie humana e de civilizações na Terra estiveram em risco, que impediram da humanidade ser extinta na Terra! Você quer ver alguns exemplos desta realidade? Existem vários que podemos citar na História dos registros Bíblicos, mas, irei mencionar apenas três exemplos, isto é, dois no Antigo Testamento (Gênesis 41; Deuteronômio 34: 7-12) e outro no Novo Testamento (Atos 11: 19-30):

- Certa vez um escravo hebreu (José), que vivia no Antigo Império Egípcio, por ter integridade de caráter e por ser uma pessoa que tinha intimidade com DEUS, foi capaz de entender o recado de DEUS acerca dos sinais de uma grave crise sistêmica global (ambiental e socioeconômica) que ocorreria no mundo antigo trazendo desastres ambientais e fome na Terra, algo que o Faraó e seus governantes não perceberam, precisando assim o Faraó ter um sonho para ser alertado desta crise que em breve ocorreria! Porém, o mais notável é que a falta de relacionamento do Faraó e sua corte com DEUS e a preocupação na manutenção dos seus modos de vida piramidais era tanta que nem sequer ele, seus assessores governantes, sacerdotes ocultistas e sábios da época conseguiram interpretar o sonho e ver os sinais ambientais que já estavam antecedendo esta grave crise sistêmica, ou seja, eram governantes que se apresentavam para o povo como legalmente constituídos e legítimos descendentes, representantes dos deuses e pessoas íntimas desses deuses, mas, na verdade, não possuíam intimidade alguma com o Verdadeiro DEUS! E, assim, o escravo José, com a Sabedoria Divina que lhe foi dada revela o significado do sonho e mostra o que deveria ser feito. A sorte do Antigo Egito e da geração da sociedade egípcia da época é que o Faraó foi suficientemente humilde e sábio ao ter dado ouvidos aos avisos de DEUS por intermédio de José, inclusive colocando José como administrador do seu País evitando assim que o Antigo Egito sucumbisse como civilização por esta crise, humildade e sabedoria estas que mais tarde o seu sucessor não teve, trazendo a ruína deste Império conforme relatado nos episódios narrados no livro Bíblico de Êxodos! E, vale salientar que os princípios de gestão (administração) revelados a José até hoje são válidos e aplicados pela Ciência da Administração! Inclusive certa vez tive a oportunidade de assistir a uma palestra ministrada por uma profissional de Administração que não era religiosa e fez o comentário de que até hoje os princípios de administração ensinados e praticados por José constam como os primeiros registros históricos e principais elementos da formação do conhecimento Administrativo, como também certa vez ouvi de um Economista o comentário de que ele ficou surpreso e impressionado ao ter assistido uma palestra secular sobre gestão, pois o orador fez toda a explanação dos princípios de gestão baseado no modelo de gestão praticado por Moisés no deserto o qual foi capaz de liderar de forma eficaz e eficiente uma população de quase três milhões de pessoas durante quarenta anos!

- Os cristãos primitivos certa vez foram avisados por DEUS de outra grave crise sistêmica global que ocorreria em todo o mundo e, assim, previamente se prepararam e, inclusive socorreram financeiramente os cristãos da Judéia, crise esta a qual de fato aconteceu na época do imperador Romano Cláudio! Onde estava então a origem divina dos Césares, sua tão propagada legitimidade de governar como representante dos deuses para o bem estar dos seres humanos e também onde estava a “sabedoria” dos ocultistas e dos considerados “sábios” da época que lhe assistiam que não foram capazes de perceber, avisar, se preparar e também preparar a humanidade para esta grave crise sistêmica mundial que ocorreu?

Finalizando a reflexão deste blog, você concorda comigo que já passou do tempo da humanidade saber, acordar, aceitar estas verdades e mudar seu modo de vida? Sendo assim, é prudente sabermos e/ou lembrarmos, que nós, seres humanos, desde o cidadão mais simples até aos Excelentíssimos governantes, quer acreditemos ou não, um dia nós seremos cobrados por DEUS pelas coisas que sabíamos que deveríamos e poderíamos ter feito e não fizemos, mesmo que pela lei dos homens não sejamos cobrados e nem soframos penalidades, até mesmo porque aqui na Terra sempre somos cobrados pela forças da natureza do nosso planeta não é mesmo? E, vale salientar, que essas forças da natureza não fazem distinção entre as cores das pessoas, entre ricos e pobres, idiomas, intelectuais e analfabetos, nobres e plebeus, governantes e simples cidadão, não é mesmo?

Pra.Carmem (Pra. Acsa)

Nenhum comentário: